Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

04 abril 2018

Sinusite na criança

Os seios perinasais são espaços arejados existentes nos ossos da face, com ligação às fossas nasais. A inflamação da mucosa de revestimento dos seios perinasais e da cavidade nasal constitui a rinossinusite.

O diagnóstico de rinossinusite é primariamente clínico e a causa habitual é a infeção vírica da via respiratória superior, apresentando a criança cerca de 5-8 episódios por ano predominantemente no inverno. São maioritariamente autolimitadas e tratadas de forma conservadora com controlo dos sintomas. Tipicamente surgem com início súbito de obstrução nasal e escorrência, dor ou pressão na face, tosse diurna e noturna e diminuição do olfato.

O tratamento pode incluir lavagens nasais com soluções salinas, analgésicos e antipiréticos. Os antibióticos não são, por norma, necessários.

A intervenção do otorrinolaringologista está aconselhada quando os sintomas de rinossinusite persistem por mais de 10 dias ou sofrem um agravamento após o 5º dia, nomeadamente com inchaço e rubor à volta dum olho, dor severa na face ou cabeça ou alterações neurológicas.

Nos casos de rinossinusite crónica, quando os sintomas ultrapassam os 3 meses, é também importante a observação pelo especialista. A sua intervenção passa por determinar fatores predisponentes à rinossinusite, nomeadamente anatómicos como desvios do septo nasal, hipertrofia de adenóides, presença de pólipos nasais ou corpos estranhos e, para isso, utiliza-se a endoscopia nasal. O despiste de doenças como a asma, rinite alérgica, refluxo gastro-esofágico, défice imunitário e alterações dos cílios da mucosa respiratória, é obrigatório.

Outros fatores influenciam a sua frequência e gravidade, como a exposição ao fumo do tabaco, poluição, frequência de infantários e tratamentos regulares com antibióticos.

A rinossinusite pediátrica em geral não é uma doença cirúrgica. No entanto, a cirurgia está indicada quando surgem complicações com extensão da infeção ao espaço extra nasosinusal, ou nos casos crónicos, quando os sintomas persistem apesar de um tratamento médico adequado.

Nas opções cirúrgicas o primeiro passo consiste na remoção das adenóides, pois estas podem funcionar como um reservatório de bactérias, independentemente do seu tamanho.

Pode ser indicada a redução do tamanho dos cornetos nasais por radiofrequência, bem como a correção de desvios importantes do septo nasal ou a cirurgia endoscópica funcional dos seios perinasais.

A resolução da rinossinusite é importante para a qualidade de vida da criança e dos pais pois aumenta a qualidade do sono com diminuição da irritabilidade e melhoria da concentração. A criança passa a alimentar-se melhor devido à reabilitação da respiração nasal e do olfato, permitindo uma maior coordenação da mastigação com a respiração e melhor degustação dos alimentos.

No Trofa Saúde Hospital pode contar com uma equipa de Otorrinolaringologistas disponível em horário alargado e com capacidade para dar resposta a cada problema. Para um melhor acompanhamento e tratamento, marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.


Redigido por Dr. Fernando Vales (OM31656), Otorrinolaringologista no Trofa Saúde Hospital na Trofa, Matosinhos e Maia

 

Voltar

23 novembro 2020

Marcação Testes COVID-19 através da APP Trofa Saúde

19 novembro 2020

Contraceção de longa duração

30 outubro 2020

Cancro da Mama em tempos de Pandemia