Voltar

Notícias e Eventos

Últimas entradas sobre a nossa atividade

10 novembro 2019

A Imagiologia na patologia fistulosa perianal

A doença fistulosa perianal é uma patologia com significativa incidência na população geral, atingindo com maior frequência alguns grupos de doentes (Doença inflamatória intestinal e/ou Doença de Crohn).

Apesar da frequência e da severidade dos seus sintomas, gerando grande desconforto e dor frequentemente incapacitantes para as atividades diárias e profissionais, é uma patologia sub-diagnosticada devido ao estigma e ao preconceito sentidos pelos doentes o que os leva a não comunicarem esses mesmos sintomas ao médico assistente. Assim, a doença não sendo diagnosticada numa fase inicial, momento em que a intervenção terapêutica é mais simples e eficaz, vai progredir até fases mais avançadas nas quais a complexidade do processo patológico exige um tratamento mais invasivo, não raras vezes cirúrgico.

Tendo em vista a multiplicidade de causas e opções terapêuticas disponíveis, trata-se de uma patologia que requer intervenção multidisciplinar, nomeadamente Medicina Geral e Familiar, Gastrenterologia, Cirurgia Geral e Radiologia.

Precisamente no âmbito da Radiologia cumpre-nos salientar o papel da Fistulografia por Ressonância Magnética (RM) no diagnóstico e estadiamento da doença. Trata-se de um exame simples, não invasivo, idêntico a outras RM de corpo na sua realização e que, num curto intervalo de tempo (aproximadamente 30 minutos), permite obter um grande número de informações sobre esta patologia. Não exige nenhuma preparação particular. Por estes motivos é, atualmente, a técnica de eleição no estudo da patologia anal e perianal.

Desde logo o grande detalhe anatómico da RM é particularmente importante e esclarecedor na determinação da origem da doença (anal, retal, pélvica) bem como da sua extensão em profundidade, dados essenciais na escolha da terapêutica médica ou cirúrgica e no caso da última determinar qual o tipo de intervenção mais adequado.

Por outro lado, a complexidade anatómica da região anal e perianal dificultam a avaliação da patologia local por outras técnicas. Assim, a RM, ao permitir, num único estudo de grande sensibilidade e especificidade, pela sua resolução anatómica e capacidade de diferenciação tecidular em particular dos tecidos moles, obter todos os elementos necessários para um completo esclarecimento da doença na sua localização, extensão e profundidade, é atualmente a técnica mais utilizada e eficaz na avaliação destas doenças.

O Trofa Saúde Hospital dispõe de equipamentos de RM de última geração e pessoal técnico e médico diferenciado para a realização destes exames, pelo que espera poder continuar a contribuir para o diagnóstico e tratamento destas patologias, complexas e incapacitantes, mas que, com um correto diagnóstico e tratamento, podem ser debeladas e vencidas.

Redigido por Dr. Júlio Reis (OM35130) e Dr.ª Luciana Sousa (OM36897), Radiologistas no Trofa Saúde Hospital na Trofa

Voltar

07 janeiro 2020

O papel da Psicologia na promoção da Saúde Mental

05 janeiro 2020

“Joanetes”: mitos e verdades – Técnicas cirúrgicas atuais

04 janeiro 2020

Importância da Nutrição nas patologias de tiróide